Publicação, oficinas literárias e como ser escritor – Entrevista com Sérgio Fantini

Escritor Sérgio FantiniNo ano passado, o escritor belo-horizontino e mediador de literatura Sérgio Fantini concedeu a este seu discípulo uma entrevista para a coluna Café Literário, do blog Café com Notícias. Nesta terceira e última parte, eis mais considerações inéditas e valiosas sobre a vida de escritor profissional.

Não leu os conselhos anteriores? Sem problemas, confira a segunda parte da entrevista com Sérgio Fantini ou veja a entrevista desde a primeira parte.

Em tempo: no próximo dia 17, segunda-feira, Sérgio Fantini iniciará, em Belo Horizonte, mais uma edição da oficina de contos “Para gostar de escrever” no espaço Letras e Ponto. Recomendadíssimo

11. Como foi sua experiência com outras editoras no início da carreira?

  No início fiz muita publicação independente, sempre com luta e na camaradagem. Eu faço um furdunço para cada livro: é um amigo que faz a capa, outro que tira foto, um terceiro que cuida do projeto gráfico, e assim vamos fazendo, resolvendo caso a caso como pagar. É comum a troca também: “eu faço a diagramação para você e você faz a leitura crítica do meu livro de contos”. Sempre foi assim. Depois vieram duas edições lançadas em parceria com editora, que foram os livros Materiaes (Dubolso, 2000) e Coleta Seletiva (Ciência do Acidente, 2002). Mas a maioria foi toda por minha conta.

12. Como se deu seu contato com a editora Jovens Escribas, que publicou seu último livro?

  Conheci meu editor, o Carlos Fialho quando este esteve em Belo Horizonte em certa ocasião, e desde então nos tornamos amigos. Tempos depois ele leu A ponto de explodir, que lancei em 2008, e gostou tanto que se ofereceu para publicar uma segunda edição, em 2010. Na época eu disse que estava com outro projeto, que era o Silas, e o Fialho topou lançá-lo pela Jovens Escribas.

Recentemente, ele propôs republicar A ponto de explodir e lhe falei do Novella, mas desta vez ficou decidido que os dois livros seriam publicados. A paixão do Fialho pelo A ponto de explodir é algo tão estranho que acho até que o livro tá me traindo com ele.

Lançamentos da Jovens Escribas - Sérgio Fantini e Carlos Fialho

13. Há editoras em Belo Horizonte que dão atenção especial a escritores iniciantes?

  Não que eu saiba. Mas há algumas que estão entrando no mercado que talvez estejam mais abertas, como a Dom Quixote, a Scriptum. Há aquelas que lançam livros em parceria com o autor, como a Crisálida, a Asa de Papel. Tem outras: a Mazza Edições, a Alis, a Dimensão, a Autêntica, a Editora Lê, mas algumas se dedicam mais a livros infantis ou técnicos.

14. Faz mais de 4 anos que você oferece uma oficina de contos no espaço cultural Letras e Ponto. O que está experiência tem proporcionado? Qual é o perfil dos alunos que procuram a oficina?

  É uma troca; na possibilidade de passar o que já sei também aprendo e muitas vezes eu assimilo coisas que não teriam me ocorrido sozinho nem com outros amigos escritores, cujas conversas trazem uma perspectiva distinta.

Na oficina ocorrem casos e diálogos únicos, novos, então eu aproveito para ir acumulando tudo. Por lá já passaram pessoas de várias idades, mas prevalecem os mais velhos, profissionais liberais, que dispõe de tempo para produzir toda a semana e dinheiro, claro, afinal, trata-se de um investimento que nem todo mundo pode ou está disposto a fazer. Também há quem ache que não precisa fazer.

15. Escrever para você é profissão ou lazer? É possível viver de literatura no Brasil?

  É uma profissão de fé, algo que está dentro do meu âmbito profissional. Quem escreve literatura no Brasil não vive só de direito autoral: vive de feiras, de prefácios, de antologias, palestras, e outras coisas periféricas. Pessoas do meio já me afirmaram que são poucos, 6 ou 7, no máximo 10, os casos de escritores que vivem só de direito autoral. Todos os outros têm que saber dar suas reboladas.

16. O que você recomendaria a escritores iniciantes? Qual deve ser a principal preocupação deles?

Ler, ler, ler, escrever, ler, ler, ler, escrever.

E aí, leitor? Gostou das dicas do Fantini?

Para saber mais:

  1. Sérgio Fantini – 7 coisas que aprendi: confira a contribuição do mestre Fantini para a série.
  2. 5 dicas para escrever contos: confira 5 conselhos do renomado escritor de fantasia norte-americano Philip Athans.
  3. 5 livros que ensinam a escrever: uma recomendação de lista de livros sobre escrita disponíveis em português.
  4. Não perca a motivação – 10 dicas para escritores: minha tábua de mandamentos pessoais para os momentos de crise existencial.
  5. Serviço: Circuito Literário Mineiro: conheça e participe de diversos movimentos literários mineiros.
  6. Serviço: Oficinas Literárias: conheça algumas das oficinas literárias mais badaladas do Brasil.
  7. Jovens Escribas: site oficial da editora que publicou os últimos três livros de Sérgio Fantini.
  8. Sérgio Fantini fala sobre o novo livro Novella: entrevista com o escritor no Café Literário que também contém boas dicas para quem pensa em se tornar um escritor.
Sem opiniões

Comente à vontade!

%d blogueiros gostam disto:
%d blogueiros gostam disto: