10 dicas para escritores por J. R. R. Tolkien

J.R.R. Tolkien e seu estúdioEntão, você quer ser escritor? Que tal aprender com o mestre? Não, não falo de mim – o que você andou bebendo?! Refiro-me ao grande J. R. R. Tolkien, é claro. Aquele do cachimbo, referência mundial do gênero de fantasia, autor de dois livrinhos intitulados O Hobitt e O Senhor dos Anéis; conhece?

O site Essay Mama produziu um infográfico reunindo 10 dicas do mestre coletadas pelo escritor Roger Colby. Todas foram inspiradas em seu processo criativo, o qual é abordado no livro As Cartas de J. R. R. Tolkien (Arte e Letra, 2006).

Atualização (20/08/14): editor do site Hard is Writing Work, o escritor Roger Colby entrou em contato para informar que o Essay Mama utilizou, sem sua autorização, grande parte do texto autoral Tolkien’s 10 Tips for WritersPor ter visto, no próprio infográfico, a referência ao trabalho original, o autor desta tradução assumiu que o senhor Colby estivesse ciente do uso de seu texto. Por este equivoco, que não se repetirá no futuro, o Escriba Encapuzado pede desculpas aos seus leitores. O senhor Colby não se indispôs com esta tradução e, em seu apoio, os links para o infográfico do Essay Mama foram retirados. Recomenda-se, ainda, a leitura do artigo original completo (em inglês, naturalmente).

Confira as 10 dicas de J. R. R. Tolkien que te tornarão um escritor melhor.

  1. A vaidade é inútil

    Eu certamente espero deixar a coisa toda [O Senhor dos Anéis] revisada e em sua forma final para o mundo jogá-la no cesto de lixo. Todos os livros vão para lá no final; neste mundo, de qualquer forma.”

    – em carta ao Sir Stanley Unwin datada de 31 de julho de 1947.

  2. Mantenha-se firme

    Apesar dos muitos problemas pessoais – doença, sobrecarga de trabalho, saudades do filho Christopher enquanto este servia à Marinha Real Britânica – Tolkien deixava as preocupações de lado e escrevia. Ele precisava equilibrar o trabalho diário com o desejo de escrever histórias épicas ambientadas na Terra-média. Ele encontrou tempo. Ele criou tempo. Foram necessários 7 anos para que ele concluísse O Hobbit. – em carta ao Sir Stanley Unwin datada de 21 de Julho de 1946.

  3. Aceite críticasTolkien e Lewis - Filme

    Quando ele dizia, ‘Você pode fazer melhor do que isso. Melhor, Tolkien, por favor!’, eu tentava fazer. Eu sentava e escrevia a seção repetidas vezes. Isso aconteceu com a cena que acho que é a melhor do livro, o confronto entre Gandalf e seu mago rival, Saruman, na cidade destruída de Isengard.”

    – em carta ao editor sobre os comentários que o amigo C. S. Lewis fez a respeito de O Senhor dos Anéis.

  4. Deixe seus interesses guiarem sua escrita

    Originalmente, o interesse de Tolkien eram os idiomas. Ele amava criar seus próprios idiomas inspirados em outros mais antigos. Tal interesse o levou criar culturas inteiras baseadas nesses idiomas e a escrever para elas histórias que depois se tornaram lendas. Quando você escreve algo que não está realmente em seu coração, o resultado é algo raso e sem vida.

  5. A poesia é um caminho para a prosa

    Quando Tolkien não conseguia expressar seus pensamentos em prosa ele escrevia “boa parte deles em verso. A primeira versão da canção de Passolargo a respeito de Lúthien,… apareceu originalmente na revista da Universidade de Leeds; mas a história inteira, como esboçada por Aragorn, foi escrita em um poema de grande tamanho”. Tente compor seus pensamentos na forma de verso para estimular seu cérebro a pensar profundamente sobre o estilo linguístico, a estrutura e os artifícios literários.

    Livro "As Cartas de J. R. R. Tolkien"

    A bela edição do livro lançado pela Arte e Letra em 2006 e hoje, infelizmente, esgotada.

  6. Acidente feliz

    O Hobbit veio a público e fez minha ligação com a A. & U. [Allen & Unwin, editora britânica] por um acidente.”.

    Acidentes, às vezes, acontecem, e, às vezes, eles conduzirão um escritor a uma editora ou resultarão em um romance. Tolkien criou mundos inteiros utilizando seu conhecimento de mitos e lendas para contar histórias arquetípicas e icônicas inspiradas em locais mágicos. Ainda que ele planejasse tudo meticulosamente, acidentes felizes ocorriam. Acidentes, às vezes, podem ser dádivas.

  7. Sonhos nos inspiram

    Ao dormir eu tinha o terrível sonho da onda inelutável, ou saindo do mar calmo, ou elevando-se sobre as verdejantes terras do interior… e acordava ofegando ao sair de águas profundas. Eu costumava desenhá-lo ou escrever poemas ruins sobre ele.”

    Tolkien se referia ao processo usado para incorporar esta sensação de afogamento à invasão da Terra-média por Mordor. Ele fez uso disso por várias vezes, como na inundação de Isengard, nos pântanos mortos, e no quase afogamento de Sam Gamgee ao seguir Frodo.

    Nazgûl no Vau do Bruinen

    Ondas em formatos de cavaleiros atacam os Nazgûl no Vau do Bruinen.

  8. Pessoas reais inspiram grandes personagens

    Tolkien se inspirou em pessoas da vida real para popular o fantástico mundo da Terra-média. Olhe ao seu redor. Muitas pessoas com as quais você convive dia após dia podem se tornar personagens fantásticos em seu romance. É divertido imaginá-las como heróis ou o que elas realmente fariam em uma situação de perigo.

  9. Livros de J. R. R. TolkienVocê pode ser o próximo autor best-seller

    Tolkien foi surpreendido pelo sucesso de seu primeiro livro e também dos demais. Ele sentia, literalmente, que sua natureza best-seller foi um completo acidente. Isso dá esperança a todos os escritores, mas saiba você que ele não atingiu tal posição sem seguir as dicas listadas aqui.

  10. Seus próprios livros podem parecer banais

    Agora considero O Senhor dos Anéis ‘bom em algumas partes’”.

    Isso significa que, ao ler seus livros anos depois de escrevê-los, a experiência de escrita que Tolkien acumulara lhe dizia que ele era um escritor muito melhor do que quando publicou O Hobbit. Você pode se sentir assim em relação os livros que escreveu.

O que você achou das dicas do mestre da fantasia? Vamos prosear nos comentários.

Compre na Amazon

         

Para saber mais:

  1. Tolkien’s 10 Tips for Writers: artigo bem mais completo do Writing is Hard Work, site do escritor Roger Colby (em inglês).
  2. eBook 7 coisas que aprendi: 58 escritores nacionais incríveis compartilham suas experiências neste eBook gratuito. Imperdível!
  3. É preciso fazer faculdade para ser escritor? – uma faculdade é capaz de transformar alguém em um escritor (de ficção) profissional?
  4. 5 eBooks Gratuitos para Escritores Iniciantes: dicas valiosas em bom português imperdíveis para quem quer ser escritor.
  5. 5 Livros que ensinam a escrever: cinco recomendações para os aprendizes de escritor.
  6. Metodologia 5+10: 5 regras e 10 orientações flexíveis para quem quer trilhar o caminho do escritor.
  7. 5 fatos sobre escrever primeiras versões: coisas que um escritor pensa ao terminar o rascunho de um texto.
  8. Não perca a motivação – 10 dicas para escritores: para os momentos de crise existencial. 🙂
  9. Legathin on deviantArt: perfil do artista responsável pela imagem destacada deste post.
Opiniões recentes
  1. Matheus
  2. Gabriel França da Costa Santos

Comente à vontade!

%d blogueiros gostam disto:
%d blogueiros gostam disto: