Processo Criativo de 7 Escritores Brasileiros Premiados

A Mente Criativa de um Escritor

Todos gostam de conhecer os hábitos de trabalho de seus escritores prediletos. Será que eles escrevem todos os dias? Como conciliam a escrita com a loucura do cotidiano? Quais são seus rituais? De onde tiram inspiração?

Quanto mais famoso ou premiado o autor, maior é a curiosidade. Para o leitor que também é um escritor em formação, a dúvida é até mesmo angustiante. Afinal, qual é o segredo de tanto sucesso?

Na semana passada você vislumbrou os hábitos de celebridades literárias internacionais: os prolíficos Stephen King e Joyce Carol Oates; os moderados Ernest Hemingway e James Joyce; o horizontal Truman Capote e os verticais Vladimir Nabokov e Philip Roth.

Agora que tal ficar por dentro dos métodos de trabalho de jovens escritores brasileiros? Pois eis aqui uma lista com alguns talentos nacionais agraciados com o Prêmio Sesc de Literatura, um dos mais importantes do país.

Confira a seguir o processo criativo de 7 jovens escritores premiados.

  1. Alexandre Marques Rodrigues: Vencedor do Prêmio Sesc 2014 na categoria Contos com Parafilias, Alexandre escreve pela manhã, das 7h às 11h, quando começam “os trabalhos forçados”. Bebe café e whisky. A primeira versão é feita a caneta; ele a passa a limpo numa máquina de escrever Olivetti, depois a repassa para o computador.

  2. João Vereza: Vencedor do Prêmio Sesc 2013 na categoria Contos com Noveleletas, João escreve no computador (no Word mesmo). Ele mantém o arquivo do texto aberto o tempo todo, pronto para receber insights inesperados. Se uma boa ideia persiste por um dia, então é anotada num caderno. Às vezes, ele escreve com música de fundo. Café, vinho e cigarros o ajudam a relaxar.

  3. Débora Ferraz: Vencedora do Prêmio Sesc 2014 na categoria Romance com Enquanto Deus não está olhando, Débora vê a escrita como um segundo emprego. Ela tenta escrever todos os dias, reservando um horário exclusivo para isso, às vezes trabalhando em dois turnos. Escreve à mão e em caderninhos onde quer que haja um assento e condições de concentração.

  4. Maurício de Almeida: Vencedor do Prêmio Sesc 2007 na categoria Conto com Beijando dentes, Maurício esboça uma estrutura flexível de cada novo projeto. Escreve livremente, reescrevendo tudo só depois de ter a estrutura inteira pronta, gerando muitas versões e revisões. Trabalha de 6h às 8h da manhã, mas, às vezes, também à tarde, à noite e de madrugada. Sempre carrega um caderno. O Maurício também contribuiu com sua experiência para a série 7 coisas que aprendi.

  5. Rafael Gallo: Vencedor do Prêmio Sesc 2011 na categoria Conto com Réveillon e outros dias, Rafael não segue protocolos nem horários. Pensa em suas histórias quase o tempo todo, escrevendo e reescrevendo infinitamente. Toma notas no celular e até no e-mail. Bebe Coca-Cola e come chocolate. Insiste diante do computador o quanto pode e, às vezes, desanuvia a mente na Internet. O Rafael também contribuiu com sua experiência para a série 7 coisas que aprendi.

  6. Wesley Peres: Vencedor do Prêmio Sesc 2007 na categoria Romance com Casa entre vértebras, Wesley não define horário nem lugar específicos, embora prefira escrever na biblioteca de sua casa. Bebe café e muito. Prefere escutar música para escrever e precisa ler livros que o estimulem a fazê-lo. Trabalha sempre no computador.

  7. Luisa Geisler: Vencedora dos Prêmios Sesc 2010 e 2011 nas categorias Conto com Contos de Mentira e Romance com Quiçá, respectivamente, Luisa escreve quando dá, de preferência na primeiras horas da manhã e em casa, de pijama. Planeja-se com Excel, definindo prazos e metas que luta para cumprir. Ela anota ideias no celular ou em blocos de xerox e sua bebida favorita é chá.

Quer conhecer mais processos criativos? Visite o site 2 Mil Toques!

Criado por André Timm, o 2 mil toques reúne depoimentos de diversos escritores sobre suas rotinas de trabalho. Contabilizando mais de 40 contribuições, esse projeto enriquecedor publica novos textos toda a semana e já conta com nomes de peso, como Antônio Xerxenesky, Carol Bensimon, Carlos Henrique Schroeder, Sérgio Fantini e esses 7 autores premiados pelo Sesc. O que você está esperando? Conheça o site agora mesmo: http://2miltoques.tumblr.com/

Compre na Amazon

         

Para saber mais:

  1. Aprenda com os Grandes – Hábitos de Escrita de 7 Escritores Espetaculares: um pouco do processo criativo de Stephen King, Ernest Hemingway, Vladimir Nabokov e outros autores renomados.

  2. eBook 7 coisas que aprendi: 58 escritores nacionais incríveis compartilham suas experiências neste eBook gratuito. Imperdível!

  3. 7 coisas que aprendi, por Alessandro Garcia: inspire-se na experiência deste incrível escritor.

  4. 7 coisas que aprendi, por Maurício de Almeida: inspire-se na experiência deste incrível escritor.

  5. 7 coisas que aprendi, por Sérgio Fantini: inspire-se na experiência deste incrível escritor.

  6. Série 7 coisas que aprendi: página principal do projeto que convida escritores em diversas fases da carreira a compartilharem suas experiências.

Sem opiniões

Comente à vontade!

%d blogueiros gostam disto:
%d blogueiros gostam disto: