Dia 19: Personagem (E se…?) – 30 Dias de Construção de Mundo

WorldbuildingEste é o décimo nono de 30 artigos sobre construção de mundos escritos por Stephanie Cottrel Bryant e traduzidos por muá, Diogo Ruan Orta. Publicado em 2007 para participantes do NaNoWriMo, este tutorial prático e baseado em livros sobre o tema permanece uma ferramenta útil.

No exercício anterior focamos o elemento especulativo e a sociedade do seu mundo. Hoje vamos dar maior atenção aos personagens do romance. Pegue seu caderno e um relógio aí e separe alguns minutinhos para a leitura e o exercício do dia.

Quer mais dicas? Vá ao perfil WattPad do T. K. Pereira e procure por um livrinho chamado Guia do Construtor de Mundos. Recomendo dar uma conferida, já que os textos de lá complementam os deste tutorial – sim, foram escritos pela mesma autora. Segue o chefe por lá pra ficar por dentro.

30 Dias de Construção de Mundo, por Stephanie Cottrell Bryant
Dia 19: Personagem (E se…?)

Death - DiscworldOs Grandes Elementos do romance são três: Personagem, Enredo e Cenário. Em muitos livros, em especial nos romances mainstream ambientados na Terra, o Cenário tem um papel menor. De fato, um problema muito comum em alguns romances modernos é a “síndrome do quarto branco”, onde o leitor compreende o que e com quem algo aconteceu, mas não faz ideia da aparência do quarto.

Nos romances ambientados em qualquer tipo de mundo especulativo, porém, o cenário é mais importante. Mesmo que você ambiente sua história na Terra dos dias modernos, seu elemento especulativo torna a Terra do seu romance bem diferente daquela Terra em que vivemos.

Quando você escreve num mundo completamente diferente, no futuro, ou noutro universo, o cenário é ainda mais crucial. É disso que trata a construção de mundo: estabelecer um cenário.

No entanto, Cenário, Enredo e Personagem são os três elementos de uma história de sucesso e nenhum deles se sustenta sozinho. Você não tem uma história apenas com cenário. Tampouco há história se você tem personagens maneiros que não fazem nada. Não existe história se você tem um enredo sem alguém para impulsioná-lo.

A tal “narrativa orientada a personagem” é um mito – todas as histórias são orientadas a personagem. Todas as histórias são orientadas ao enredo. Personagem e Enredo são forças integrantes que fazem sua história funcionar. Na ficção especulativa, o Cenário é o terceiro ponto de tensão que une tudo, que completa o triângulo.

Então por que eu estou divagando sobre Personagem e Enredo? Nos exercícios anteriores, nós focamos um pouquinho no Enredo, explorando formas de aprimorá-lo por intermédio do seu Cenário, tecendo elementos do mundo que dessem aos seus personagens algo mais o que fazer.

No entanto, não chegamos a falar muito sobre Personagem. Mencionamos algo aqui e ali, mas, a menos que você esteja construindo personagens paralelamente aos exercícios propostos até aqui, é provável que você não tenha muito material (sei que eu não tenho).

Exercício de Hoje:

John Howe - GandalfHoje vamos direcionar nosso “e se…?” imaginativo para os personagens. Você pode utilizar qualquer exercício de construção de personagens que queira, mas as perguntas abaixo devem te ajudar a encaixar seus personagens em seu romance.

Uma pessoa é sempre um produto de seu meio, portanto, não negligencie o histórico do seu herói quando for determinar quem ele é e o que ele faz. Além disso, não deixe de aplicar os mesmos exercícios para seu(s) protagonista(s), coadjuvante(s) primário(s), antagonista(s) e quaisquer interesses românticos existentes na história.

Na proposição desse exercício, eu vou me referir ao personagem como “Fulano”. Obviamente, use o nome e o gênero de seu próprio personagem, conforme for apropriado.

Toda vez que responder a uma pergunta, anote pelo menos uma das especulações seguintes. Por exemplo: “E se Fulano encontrasse seu nêmese em um local público e neutro?”. Suponha que minha resposta seja: “eles lutariam”; então, minhas especulações seguintes serão: “e se Fulano vencer? E se ele perder? E se o dono do bar o expulsar? E se Fulano tiver que pagar pelos danos? E se ele for preso por isso?”.

Brinque com as especulações. Quando estiver escrevendo, continue especulando, imaginando o que mais poderia acontecer, e descobrindo as respostas de suas perguntas que sejam mais divertidas de escrever.

  • Descreva aparência física, idade, histórico educacional e padrões de fala de Fulano.
  • O que um estranho notaria 5 minutos após conhecer Fulano?
  • O que um companheiro notaria após 5 dias viajando, trabalhando ou socializando com Fulano?
  • Quem são os pais de Fulano? Eles ainda estão vivos?
  • E se Fulano conhecesse seus pais? Como ele se comportaria?
  • Tyrion Lannister - Crônicas de Gelo e Fogo - Guerra dos TronosOnde Fulano cresceu? E se ele tivesse crescido em outro lugar? E se ele não gostasse de seu lar?
  • E se Fulano não nasceu ali?
  • Quem é o maior herói de Fulano? E se Fulano conhecesse seu herói?
  • E se Fulano encontrasse seu nêmese em um local público e neutro?
  • E se Fulano tiver uma família, filhos, etc.? E se os filhos de Fulano fossem parte de seu problema?
  • Como Fulano se adapta ao elemento especulativo? Fulano não acredita nele? Fulano é um expert nele? Ele é um pária?
  • E se Fulano testemunhou algo que não acreditava ser possível? Como ele reagiria? O que seria esse algo?
  • Quais são os segredos de Fulano? E se o seu nêmese conhecesse seus segredos? E se um interesse romântico os descobrisse? O que Fulano faria para protegê-los?
  • O que Fulano não sabe sobre si mesmo? E se Fulano não for quem ele pensa que é? E se ele aprender mais sobre si mesmo? Como ele lidaria com essa informação?
  • E se Fulano deixou seu lar? E se ele retornou? E se Fulano se tornou um forasteiro ou um fora da lei?

Continue a se perguntar sobre a vida de Fulano até que você esteja farto de Fulano, tenha uma boa noção do que ele faria ou não em qualquer situação, ou esteja pronto para fazer as mesmas perguntas sobre outro personagem.

Amanhã tem mais exercício! Quer compartilhar o seu? Use os comentários. 😉
Direitos

Os exercícios de construção de mundo estão sob uma licença Creative Commons que permite tradução, distribuição para grupos de escrita, venda (com permissão), reimpressão (para uso não comercial) ou cópia exata, todos com os devidos créditos à autora do texto original, Stephanie Cottrell Bryant.

Esta tradução NÃO pode ser distribuída de forma alguma senão em trechos curtos dos textos (até 100 palavras), desde que seja visivelmente dado crédito ao tradutor (Diogo Ruan Orta) e desde que haja um link direcionando para o site Escriba Encapuzado.

Favor respeitar o trabalho árduo de tradução do amigo Diogo.

Para saber mais:

  1. Dia 18: Especulação e Sociedade – 30 Dias de Construção de Mundo: neste décimo oitavo exercício da série, vamos especular um pouco sobre a sociedade de nosso mundo.

Especial NaNoWriMo:

  1. 30 dias para escrever um livro – saiba mais sobre o evento no primeiro artigo da série sobre o evento.
  2. As críticas e o valor do desafio – saiba porque o evento é visto com desconfiança por escritores e demais profissionais do mercado editorial.
  3. Como escrevi um livro em 30 dias – onde detalho minha participação no evento em 2012.
  4. Diário de escrita – onde falo sobre valor de se manter um diário e compartilho o meu próprio.
  5. Guia de sobrevivência – dicas para aqueles que ousarem aceitar o desafio!
  6. National Novel Writing Month: página oficial do evento (em inglês).

Comente à vontade!

%d blogueiros gostam disto:
%d blogueiros gostam disto: