Dia 21: Flora e Fauna – 30 Dias de Construção de Mundo

WorldbuildingEste é o vigésimo primeiro de 30 artigos sobre construção de mundos escritos por Stephanie Cottrel Bryant e traduzidos por muá, Diogo Ruan Orta. Publicado em 2007 para participantes do NaNoWriMo, este tutorial prático e baseado em livros sobre o tema permanece uma ferramenta útil.

No exercício anterior, nós começamos/terminamos o esboço dos capítulos e cenas de nosso romance. Hoje focaremos nas demais criaturas vivas de seu planeta: os animais (fauna) e as plantas (flora). Pegue seu caderno e um relógio aí e separe alguns minutinhos para a leitura e o exercício do dia.

Quer mais dicas? Vá ao perfil WattPad do T. K. Pereira e procure por um livrinho chamado Guia do Construtor de Mundos. Recomendo dar uma conferida, já que os textos de lá complementam os deste tutorial – sim, foram escritos pela mesma autora. Segue o chefe por lá pra ficar por dentro.

30 Dias de Construção de Mundo, por Stephanie Cottrell Bryant
Dia 21: Flora e Fauna

Animais Pré-HistóricosNo dia 6, nós falamos sobre as raças de seu mundo. Para muitos, tais raças serão variações da mesma espécie (humana). No entanto, você também pode ter múltiplas espécies sapientes coexistindo no mesmo planeta, da mesma forma que Tolkien imaginou os elfos, hobbits, anões e humanos compartilhando um ambiente.

Hoje, nós focaremos nas demais criaturas vivas de seu planeta – os animais insipientes (fauna) e as plantas (flora). (Obviamente, se existem plantas sapientes em seu mundo, você precisa desenvolvê-las do mesmo modo que desenvolveu as outras raças no dia 6).

Dê uma olhada em seu mundo novamente. Agora, catalogar cada espécie de seu planeta será, obviamente, um exercício tedioso e frustrante, portanto, foque no que é importante, e inclua coisas à medida que avança.

Exercício de Hoje:

Preencha as seguintes listas.

Para flora:

Quais plantas são particularmente úteis para sua sociedade? Por exemplo, cânhamo e linho são fontes importantes de fibras vegetais para fabricação de roupas, cordas e outros materiais. Existem plantas cruciais semelhantes em seu próprio mundo?

Quais são os principais plantios de seus povos? A resposta variará de acordo com a região, mas é provável que seja algum tipo de grão ou amido vegetal. Não só humanos precisam de certa quantidade de carboidrato para sobreviver como também animais de trabalho (cavalos, bois, mulas) precisam de grãos ao invés de matéria vegetal pura.

O que é considerado uma iguaria? Assim como morangos são um regalo em alguns regiões, e laranjas já foram consideradas um presente de natal tradicional e muito cobiçado, frutas doces e outras coisas de difícil cultivo podem ser muito valiosas para seus povos.

Flora - Plantas Carnívoras - AlienQuais frutas e vegetais pode ser transformados em licor ou outras drogas e remédios? Você sabia que uvas contêm levedura suficiente na superfície da casca pra fermentar naturalmente? Não será um vinho muito bom, mas haverá vinho, se elas forem deixadas em paz por tempo bastante. A aspirina é derivada de salgueiros e o chá de sassafrás tem um efeito calmante. Humanos têm transformado plantas em bebidas e drogas desde a Revolução Neolítica. O que seus povos usam para aliviar a dor, anestesiar pacientes, se intoxicar, ficar doidões?

Quais plantas são perigosas? Lado a lado com a questão das drogas e remédios vem a questão das plantas venenosas e predatórias. Plantas venenosas são plantas com uma defesa passiva – eles não necessariamente matam criaturas porque precisam, mas sim por estarem protegendo seu próprio imperativo biológico.

Além disso, muitas plantas são venenosas para certas espécies, mas inofensivas para outras; cebolas (um anticoagulante) não afetam humanos, porém, elas podem matar um cachorro pequeno.

Em adição às defesas passivas, há algumas plantas que são “predatórias”. Eles atraem animais (normalmente insetos) e os matam, com o propósito eventual de decompor os cadáveres em nutrientes para a planta. Na Terra, a maioria das plantas predatórias se situa nos pântanos, onde os nutrientes do solo são pobres e há muitos insetos alados.

Você tem plantas predatórias no seu mundo? Onde elas estão, e elas se alimentam apenas de pequenos insetos, ou elas também representam uma possível ameaça para pessoas?

Para fauna:

Quais animais são particularmente úteis no seu mundo? Além das espécies domésticas, você pode perceber que certa espécie animal é muito útil para seu povo, talvez por ser predador de alguma outra criatura que seja um incômodo ou ameaça. Mesmo se domesticados, felinos poderiam ser usados numa sociedade pré-tecnológica para controlar uma população de ratos capaz de espalhar doenças.

Seguindo nessa linha, quais animais seu povo domesticou? Humanos na Terra domesticaram uma grande variedade de animais de rebanho (cavalos, vacas, ovelhas, cabras, burros, lhamas), várias espécies de pássaros, e alguns animais predatórios (cães e gatos em particular).

Em grande parte, utilizamos animais de rebanho como força de trabalho (cavalos e lhamas) ou alimentação (vacas e ovelhas), e os animais predatórios para trabalho ou defesa (cães podem tanto ser animais de trabalho, a exemplo dos cães de trenó ou de caça, quanto animais defensivos, como cães pastores e de guarda, enquanto gatos são caçadores defensivos contra pragas).

Savana - África - Elefantes - FelinosQual parte da sua fauna é utilizada como comida? Animais domesticados podem ser utilizados como alimento, mas animais selvagens também podem ser fonte de alimento. Além disso, se você tiver animais domesticados carnívoros, o que eles comem, e seus povos criam animais para alimentar seus carnívoros domesticados?

Animais para abate também conduzem à questão das iguarias e comidas exóticas. A comida de um homem é a abominação de outro. Poucos americanos considerariam comer qualquer carne de outro primata, no entanto, nos países africanos isso não é incomum. O fiasco recente em Nova Iorque por conta do cuy, um tipo de porquinho da índia servido na América Central, é um exemplo que reforça os conflitos na escolha de alimentos de diferentes culturas.

Que tipos de animais são utilizados para o desenvolvimento médico e de drogas? Embora raros na Terra, alguns animais produzem efeitos medicinais e alterações mentais. Há certos sapos que excretam toxinas alucinógenas, e a maioria dos antídotos são desenvolvidos a partir dos mesmos venenos que eles combatem.

Mais recentemente, um avanço nas ciências médicas permite o uso de produtos derivados de mariscos cujo efeito coagulante em humanos resultou no desenvolvimento de uma bandagem que recupera feridas num instante, evitando a perda de sangue, grande causa de morte em lesões traumáticas.

Tais bandagens de fácil uso estão sendo utilizadas no exército hoje, ao custo de $100 a peça, e é provável que cheguem aos hospitais e kits de primeiro socorros caseiros nos próximos anos. Num nível mais comum, o almíscar animal é usado com frequência no desenvolvimento de colônias e perfumes.

Finalmente, quais animais são perigosos em seu mundo? Quais são ativamente predatórios e irão considerar seus povos como “carne”, dada a oportunidade ou o desespero suficiente? Os dingos não costumam atacar humanos, mas encararão humanos pequenos como uma possível fonte de alimento, se estiverem desesperados (de fome ou pela invasão de seu território).

Quais animais não são predadores ativos, mas podem ter uma defesa passiva que represente ameaça aos habitantes de seu mundo? As cobras na Terra não são consideradas predadores por humanos – elas são pequenas demais para engolir humanos inteiros, logo, não costumam incomodar.

Preguiça Gigante - ExtinçãoNo entanto, o senso de defesa delas representa uma ameaça: caso sintam-se ameaçadas, elas picarão, às vezes injetando um veneno doloroso ou mesmo mortal em suas vítimas. Steve Irwin fez carreira lidando com tais tipos de animais porque sabe como se aproximar deles sem incitar suas defesas passivas.

Resumindo, reserve cerca de 15 minutos para rascunhar alguns dos animais e plantas que seus personagens podem vir a encontrar em seu mundo. Se quiser tornar a coisa mais divertida, brinque com ideias para ganchos de enredo relacionados à flora e fauna – uma infeliz mordida de um besouro venenoso pode ser um obstáculo na Jornada do Herói, e um animal de carga desengonçado pode resultar num alívio cômico para seu enredo.

Comentários de um Leitor: Angrysunbird escreveu em: 22/10/2004, às 10:43h

Se me permite um conselho extra, dê uma conferida nas espécies de animais domésticos menos conhecidas do mundo. Ao invés de um gato, por que não um bassarisco (um parente do guaxinim) ou um geneta (ou gineta), roedor africano de aparência felina que foi domesticado pelos Romanos para caçar outros roedores.

Seus povos vivem na tundra? Talvez eles tenham domesticado o boi-almiscarado ao invés da rena. Ou eles criam hipopótamos na África (isso foi proposto, já que eles são os mais eficientes conversores de verduras em carne de todos os animais africanos)? Por que não fazer seus cavaleiros  montarem em alces ou veados-vermelhos? Ou em poderosos antílopes?

Sinta-se livre para se inspirar também no mundo dos animais extintos; há algumas belezas aqui, incluindo castores tão grandes quanto hipopótamos, preguiças-gigantes, pássaros gigantes, etc. etc.

Amanhã tem mais exercício! Quer compartilhar o seu? Use os comentários. 😉
Direitos

Os exercícios de construção de mundo estão sob uma licença Creative Commons que permite tradução, distribuição para grupos de escrita, venda (com permissão), reimpressão (para uso não comercial) ou cópia exata, todos com os devidos créditos à autora do texto original, Stephanie Cottrell Bryant.

Esta tradução NÃO pode ser distribuída de forma alguma senão em trechos curtos dos textos (até 100 palavras), desde que seja visivelmente dado crédito ao tradutor (Diogo Ruan Orta) e desde que haja um link direcionando para o site Escriba Encapuzado.

Favor respeitar o trabalho árduo de tradução do amigo Diogo.

Para saber mais:

  1. Dia 20: Ganchos de Enredo – 30 Dias de Construção de Mundo: neste vigésimo exercício da série, vamos começar/terminar o esboço dos capítulos e cenas de nosso romance.

Especial NaNoWriMo:

  1. 30 dias para escrever um livro – saiba mais sobre o evento no primeiro artigo da série sobre o evento.
  2. As críticas e o valor do desafio – saiba porque o evento é visto com desconfiança por escritores e demais profissionais do mercado editorial.
  3. Como escrevi um livro em 30 dias – onde detalho minha participação no evento em 2012.
  4. Diário de escrita – onde falo sobre valor de se manter um diário e compartilho o meu próprio.
  5. Guia de sobrevivência – dicas para aqueles que ousarem aceitar o desafio!
  6. National Novel Writing Month: página oficial do evento (em inglês).

Comente à vontade!

%d blogueiros gostam disto:
%d blogueiros gostam disto: