7 dicas para ser um escritor (mais) produtivo

Productive Writer - TypewriterPara evoluir como autor basta escrever todos os dias; o problema é se motivar para escrever. Acho que foi Jerry Seinfeld quem disse isso (ou algo parecido) e eu concordo. Não estou dizendo que escreve melhor quem escreve todo dia – vamos evitar polêmicas por agora, sim? –, mas quem escreve todo dia produz muito mais.

Tudo bem, tudo bem, talvez boa parte da produção de um escritor prolífico jamais veja a luz do dia, mas ao menos ele tem muito mais com o que trabalhar – e tentar emplacar por aí – do que alguém que escreve um conto ou outro a cada seis meses. Vai dizer que esta não é uma perspectiva interessante?

O problema, como diz o Jerry, é a motivação. Como ser um escritor mais produtivo? Aqui vão algumas dicas que formulei após ler sobre o assunto. Tentei fugir do lugar-comum das dicas de produtividade que inundam a Grande Rede; não consegui, acho, mas quer saber?, se algo aqui funcionar pra ti (ou pra mim) já valeu o esforço.

Confira a seguir 7 dicas para ser um escritor mais produtivo.

1 – Pare com as lorotas

Falta de tempo, cansaço, medo do fracasso (ou do sucesso), país de poucos leitores, falta de oportunidade para estreantes. Desculpas são lorotas que contamos pra justificar não fazer as merdas que deveríamos fazer. Pare agora mesmo. Ou você abraça o ofício ou vai fazer outra coisa da vida. Quem quer faz, não manda fazer, nem espera acontecer – esta é uma péssima rima, é clichê, mas ao menos é verdade.

Toy Story - Woody - Buzz Lightyear

“Desculpas esfarrapadas. Desculpas esfarrapadas por toda parte!”

2 – Role a pedra

Escritores são pessoas e pessoas lidam com problemas o tempo todo. Nada de novo no front, certo? O truque aqui é não deixar o lodo cotidiano impedir você de sentar a bunda e escrever. Tome uma ducha quente, ouça algo relaxante, vá a academia, ao bar, ao terapeuta, mas tire o lodaçal da sua cabeça – ou drague o lodo para o papel, o que também é excelente, desde que as palavras fluam espontaneamente.

Astronauta no Espaço - Relax

“Aqui de bobeira, tomando uma Bud…”

3 – Escreva no modo “foda-se”

Asimov, Dumas, Inoue, Carol Oates, King. Esses escritores prolíficos não acertaram de primeira, então por que você deveria? Deixe de lado a pressão paralisante de produzir algo de qualidade logo de cara. Concentre-se em tirar as palavras da cachola. Lembra-se das aulas de artes da sua infância? Você não era nenhum Michelangelo ou DaVinci, mas se divertia a beça, certo? Dê asas à criatividade e preocupe-se com o resultado depois.

The Shining - Jack Nicholson

“Vou escrever a primeira coisa que me vier à cabeça…”

4 – Faça limonada de limões

Vida de escritor é dureza: há dias em que você passa horas encarando o papel, editando um mesmo parágrafo duas, cinco, dez vezes enquanto maldiz o autor drogado daquela merda. Às vezes você não chega a 50 das 500 palavras diárias previstas. Dá vontade de chutar o balde, não dá? Cara, tá tudo bem, você é (só) humano. Faça o que der e lembre que um dia ruim de escrita é sempre melhor do que vários dias sem escrever.

The Rum Diary - Johny Depp

“Um gole pra cada trecho reeditado!”

 

5 – (Re)Mexa-se

Uma mente a mil não vale de nada quando o corpo não está disposto. Quer sentado, quer de pé, escritores passam muito tempo em posições desconfortáveis. Se você tem um emprego “oficial” – a grande maioria dos escritores tem –, a coisa pode ser ainda pior. Caminhe, dance, jogue bola, malhe, nade, mas mexa-se, remexa-se. Escolha uma atividade física e dedique-se a ela com regularidade. Seu corpo agradecerá… e sua mente também.

Madagascar - Rei Julien

“Remexe muito aí, ô bocó!”

 

6 – Não inveje, trabalhe

Fulano lança pelo menos dois sucessos de crítica e venda por ano. Beltrano coleciona leitores em seu blog. Cicrano quebra recordes de curtidas, seguidores e compartilhamentos. Se coisas assim te saltam aos olhos com frequência, você tem um problema. Pare de se comparar ou querer ser como os outros, queira ser o melhor que VOCÊ pode ser. Dê mais atenção aos seus próprios esforços, obstáculos e conquistas.

Inveja - Escritor - No Escuro - Pessimismo

“Blé, esse cara nem escreve tão bem assim.”

7 – Ame o processo (ou parte dele)

Sabe por que muitas ideias morrem antes mesmo de nascer? Falta de amor. É isso mesmo. Concretizar uma ideia dá um trabalho dos diabos e se sua única motivação for a realização da conclusão, então você jogará tudo pro alto no meio do caminho. Concepção, escrita, revisão, edição, reescrita, é preciso amar ao menos alguma parte do processo. Se nada te dá tesão, então foda-se, escrever não vale a pena e pode não ser mesmo sua praia.

O Iluminado - Jack Nicholson

“Eu A-DO-RO revisar! HaHahaHaHahahahA…”

Tem dicas mais úteis de produtividade para escritores? Compartilha aí nos comentários!

Para saber mais:

  1. 8 mentiras que escritores iniciantes contam para si mesmos: quais dessas você já usou?
  2. 8 dicas para escrever um texto em poucos minutos: dicas espertas para produzir mais.
  3. 5 dicas para escrever contos – como produzir um conto completo numa única sessão de escrita.
  4. O desafio de escrever diariamente: ou “de como Kazuo Ishiguro escreveu um romance premiado em 4 semanas”
  5. 7 aplicativos para impulsionar a produtividade dos escritores – por que nós amamos escrever e amamos aplicativos.
  6. Stephen King: pode um escritor ser produtivo demais? – pra quem está atrás da polêmica.
  7. eBook 7 coisas que aprendi: 58 escritores nacionais incríveis compartilham suas experiências neste eBook gratuito. Imperdível!
  8. Série 7 coisas que aprendi: página principal do projeto que convida escritores em diversas fases da carreira a compartilharem suas experiências.

Opiniões recentes
  1. Lucas Amirati

Comente à vontade!

Ou opine pelo Facebook:

Seguir

Inscreva-se e receba notificações de novos artigos por email.

Junte-se a outros seguidores.

%d blogueiros gostam disto: