tkPereiraPerfilCompletoColoridoEscriba Encapuzado é um alter ego. Eu sou T. K. Pereira, baiano fruto da década de 80, natural de Camaçari, hoje residente em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Leitor ávido, cresci entre as revistinhas da Turma da Mônica, os manuais dos Escoteiros Mirins e os livros do Sítio do Pica Pau Amarelo. Nenhuma surpresa, portanto, que o desejo de criar histórias próprias tenha brotado ainda ali por volta dos meus 11 anos.

Desde então muitos grafites, canetas, fitas de máquina, tintas e papéis foram gastos para materializar os universos que até hoje eclodem em minha imaginação. Em 2010, decidi abraçar de vez a paixão pela escrita e me lancei numa jornada de estudos e profissionalização.

Meu caminho se entrelaçou com os de escritores contemporâneos admiráveis com os quais aprendi bastante. De todos, carrego dentro do peito os mestres belo-horizontinos Sérgio Fantini e Ana Elisa Ribeiro, além do mestre rio-grandense Luiz Antônio de Assis Brasil, organizador da mais renomada e longeva oficina de literatura do Brasil.

Igualmente preciosos para minha formação foram os conselhos dos mais de 100 escritores que compartilharam suas experiências no projeto 7 coisas que aprendi, organizado desde 2012 em parceria com o estimado colega carioca Alexandre Lobão e disponibilizado aqui no site.

Em 2013, escrevi para a coluna Café Literário do portal independente Café com Notícias, do jornalista mineiro Wander Veroni. Foi uma excelente oportunidade para me envolver com o circuito literário local e desenvolver melhor as facetas mais jornalísticas do ofício da escrita: a pesquisa e o detalhamento.

O primeiro resultado do tapa à cara como escritor profissional veio em 2015, quando fui um dos 20 finalistas entre os mais de 6.500 inscritos no concurso Brasil em Prosa 2015, da Amazon, com o conto Doses de orgulho e vergonha, o qual acumulou mais de 70 avaliações positivas na plataforma.

Em 2016, iniciei o projeto Fotos e Grafias, uma antologia online de contos, crônicas e poesias que reúne autores de diversas partes do país. Um pouco mais seguro de meu caminho, publiquei 4 contos em Onisciente Contemporâneo. No ano seguinte, integrei a antologia Translações Singulares, onde publiquei 1 conto.

Onde me encontrar:

Para livros, entrevistas e informações: