Escrito pelo paraibano Bráulio Tavares, "O Cientista Frank" me marcou menos pela boa história e mais pela reflexão a que me levou: é válido usar uma imagem para complementar o sentido de um texto de ficção ou este deve se fazer entender por si só?